Translator Disclaimer
29 September 2015 Activity of the Insectivorous Bat Pteronotus parnellii Relative to Insect Resources and Vegetation Structure
Leonardo Queiroz de Oliveira, Rodrigo Marciente, William E. Magnusson, Paulo Estefano D. Bobrowiec
Author Affiliations +
Abstract

Riparian areas often are assumed to be necessary sites for foraging by insectivorous bats because of high insect availability and ease of movement and echolocation in the forest. However, effects of vegetation clutter and insect availability on bat activity have not been compared between riparian and nonriparian areas. We used autonomous recorders to evaluate the effects of vegetation structure, insect mass, and assemblage composition on the activity of the aerial insectivorous bat Pteronotus parnellii along stream channels and nonriparian areas in a tropical rainforest in central Brazilian Amazonia. We quantified vegetation clutter using horizontal photographs, captured nocturnal insects with light traps, and recorded bat activity for 110 nights (1,320 h) in 22 sampling plots. Pteronotus parnellii was more active in sites with dense understory vegetation, which were more common away from riparian zones. Bat activity was related to insect availability (mass and composition), independent of the habitat type. Ability to detect insects on vegetation and avoid obstacles should not restrict the activity of P. parnellii in cluttered sites. This suggests that mass and species composition of insects had stronger influences on habitat use than did vegetation clutter. Pteronotus parnellii probably selects cluttered places as feeding sites due to the availability of higher quality prey.

Áreas ripárias são muitas vezes consideradas locais necessários para o forrageio por morcegos insetívoros por causa da alta disponibilidade de insetos e facilidade de movimento e recepção da ecolocalização na floresta. No entanto, os efeitos da obstrução da vegetação e disponibilidade de insetos sobre a atividade de morcegos não têm sido comparados entre as áreas ripárias e não ripárias. Nós usamos gravadores autônomos de ultrassom para avaliar os efeitos da estrutura da vegetação, massa e composição da assembleia de insetos sobre a atividade do morcego insetívoro aéreo Pteronotus parnellii ao longo do canal central de riachos e áreas não ripárias em uma floresta tropical na Amazônia central brasileira. Nós quantificamos a obstrução da vegetação usando fotografias horizontais da floresta, capturamos os insetos noturnos com armadilhas luminosas e gravamos a atividade dos morcegos durante 110 noites (1.320 h) em 22 pontos de amostragem. Pteronotus parnellii foi mais ativo em locais com vegetação arbustiva densa, que foram mais comuns longe das zonas ripárias. A atividade dos morcegos foi relacionada com a disponibilidade de insetos (massa e composição), independente do tipo de habitat. A capacidade de detectar insetos sobre a vegetação e evitar obstáculos não deve restringir a atividade de P. parnellii em locais obstruídos. Isto sugere que a massa e a composição de espécies de insetos tiveram forte influência sobre o uso do habitat do que a obstrução da vegetação. Pteronotus parnellii provavelmente seleciona lugares obstruídos como locais de alimentação devido à disponibilidade de presas de maior qualidade.

© 2015 American Society of Mammalogists, www.mammalogy.org
Leonardo Queiroz de Oliveira, Rodrigo Marciente, William E. Magnusson, and Paulo Estefano D. Bobrowiec "Activity of the Insectivorous Bat Pteronotus parnellii Relative to Insect Resources and Vegetation Structure," Journal of Mammalogy 96(5), 1036-1044, (29 September 2015). https://doi.org/10.1093/jmammal/gyv108
Received: 11 February 2015; Accepted: 14 June 2015; Published: 29 September 2015
JOURNAL ARTICLE
9 PAGES

This article is only available to subscribers.
It is not available for individual sale.
+ SAVE TO MY LIBRARY

SHARE
ARTICLE IMPACT
RIGHTS & PERMISSIONS
Get copyright permission
Back to Top